Os Delírios de Consumo de Becky Bloom - Sophie Kinsella


Título:Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
 Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2005
Páginas: 432
Observações: 5/5

Sinopse: "Os delírios de consumo de Becky Bloom é o primeiro romance da inglesa Sophie Kinsella. É a história de uma jornalista financeira que durante o dia, ensina às pessoas como administrar seu dinheiro e no fim-de-semana, transforma-se em uma consumidora compulsiva, fugindo do gerente do seu banco e com muitas dívidas. Rebecca Bloom não resiste uma liquidação! Quanto mais inútil, melhor! Para ela, o mundo todo enxerga os detalhes da alça de seu sutiã, combinando com as cores de seus sapatos. Mas seu salário nunca é suficiente para pagar suas extravagâncias. Endividada até a alma, Rebecca, ou Becky, vive fugindo do seu gerente de banco e procurando fórmulas mirabolantes para pagar a fatura do cartão de crédito. Os delírios de consumo de Becky Bloom é um pouco da história de todas as pessoas para as quais comprar é quase uma terapia, a resposta para todos os problemas, mesmo criando outros piores ainda. Entre eles, inventar a próxima desculpa para o gerente do banco: - "Meu pé quebrou! Você não recebeu meu cheque? Meu cachorro morreu!", são alguns dos argumentos usados por Becky para enrolar seu gerente Derek Smeath. Mas a personagem de Sophie Kinsella não é apenas uma ""material girl"" que só pensa em dinheiro e futilidades. Rebecca é sensível, carinhosa e extremamente otimista. Com essas qualidades, ela vai fazer de tudo para resolver seu problema. Como se não bastasse, em meio a tanta confusão, Becky ainda arruma tempo para se apaixonar pelo sedutor - e expert em finanças - Luke Brandon."







Os Delírios de Consumo de Becky Bloom é primeiro livro da série Becky Bloom escrita pela autora Sophie Kinsella, publicada no Brasil pela editora Record. De imediato, deixo claro o conhecimento do filme inspirado no livro. Durante o desenrolar da leitura, ficava me pegando em alguns aspectos que difere ambos, mesmo assim, não tive nenhum problema na leitura e alimentei algum sentimento negativo entre ambos. Além disso, esse foi o meu primeiro contato com a escrita de Sophie Kinsella, da qual, fiquei fascinada com a forma do evolvimento de capítulo com o leitor. 

Rebecca Bloom não consegue resistir a palavra liquidação. Sua vida é praticamente, trabalho em um jornal não tão famoso em Londres e suas visitas as lojas. Porém, apesar de viver em uma vida de puro glamour empaturrada em várias e várias sacolas, e também de se vestir elegante, seu mundo financeiro não está tão bem quanto deveria, pois ela é jornalista econômica e se encontra em sérios problemas com o dinheiro. Todos os dias ela recebe cartas e ligações do banco, lojas, cartões e para fugir de tudo isso o único meio são as tantas mentiras que sua vida se tornou, não só a vida financeira mas a pessoa também. Alguns de seus amigos estão conseguindo subir na vida, adquirindo bons empregos e estão felizes, por enquanto que ela está empaturrada de problemas sem resolução. Até que parece que tudo irá explodir e ela resolve passar alguns dias na casa de seus pais. O que era para ser um refugio se torna a solução de muitos dos seus problemas, incluindo o reconhecimento, um com emprego, coragem, determinação opara enfrentar os problemas e não empurrá-los debaixo do tapete e ainda espaço para o inicio de um amor. 

Durante a leitura, a autora consegue apresentar no enredo uma evolução gradualmente com respeito da situação geral da vida da personagem, assim como, a sua personalidade. Em algum momento no livro, temos Rebecca em busca de soluções rápidas e simples capazes de acertar o seu problema financeiro de uma vez, é através de uma analisa da própria dos itens que ela compra por dia que percebemos a extrapolação dela. Não existe um dia sem que ela compre alguma coisa, e muitas delas nem são necessárias, apesar da mesma saber a verdade ela consegue sempre colocar um pano morno por cima. Apesar disso tudo, a única coisa que ela precisa fazer é aceitar tudo aquilo ocorrendo. 

Leitura rápida e agradável apesar do número de páginas, por onde a autora mostrou uma pessoa que fugia se seus problemas com medo de enfrentá-los de frente, e por isso, os outros campos de sua vida se torna desordenados. Outro aspecto é a boa construção dos personagens, dos quais, são bem participativos e também do ambiente onde tudo se passa.  É bom lembrar, que não há muita semelhança com o filme e nada irá fazer muita diferença mesmo quando for assistir.  Boas Leituras! 

Comentários